domingo, 21 de abril de 2013

O verdadeiro Dominador




Texto referencial para iniciantes, praticantes e interessados no mundo BDSM:

Como reconhecer um verdadeiro Dominador:
Do perfil do praticante SM
Como primeiro ponto, é imprescindível observar que os praticantes de SM (os verdadeiros, praticantes na vida real pelo menos) são, geralmente, pessoas intelectualmente sofisticadas, e ao contrário do que se possa imaginar, haja visto que o SM é considerado uma perversão sexual pela OMS, são também pessoas moralmente requintadas. Logo, desconfie sempre da vulgaridade (quando gratuita e desproporcional durante uma abordagem inicial por exemplo) e da avareza de conteúdo cultural durante as primeiras conversações – teste seu Mestre – isto não o diminuirá, nem o tornará menos Dominador (se ele realmente o for), ao contrário, o tornará orgulhoso de poder se mostrar.
Do referencial SM
Desconfie de Mestres que desejem se tornar sua única fonte de informações e conhecimentos SM. Um verdadeiro Mestre estimula seus servos a buscar, se inteirar e aprender cada vez mais. Um Mestre sabe aprender com seu escravo, e como submisso é seu dever ser uma fonte de informações novas e relevantes para seu Senhor. Quando um Dominador tenta se tornar o único referencial SM do escravo denota insegurança e não raro, uma certa dose de ignorância.
Dos direitos de uma submissa
O que é seu direito você deve exigir, não mendigar. Tenha uma atitude respeitosa sempre, mas mantenha-se informado sobre seus direitos tanto quanto sobre seus deveres. Sim, você tem direitos. Exija-os. Estabeleça-os desde o princípio. Argumente com seu candidato a Dominador sobre seus traumas e frustrações, e não permita que territórios sagrados para você sejam invadidos. Isto inclui seu próprio corpo. Exija o uso de preservativos, lubrificantes, assepsia dos brinquedos sexuais, higiene e tudo o que julgar necessário para que sua saúde física e emocional sejam preservados. É um dever de seu Dominador respeitá-lo tanto quanto você o respeita. Se o Mestre se negar a respeitá-lo, repense a relação.
De limites
Exponha desde o princípio com clareza e objetividade todos os seus limites, ainda que pressinta internamente que em algum tempo vá mudar de idéia quanto à eles. “Naquele” momento você sabe que eles existem, e rompê-los deve ser um processo gradativo dentro do “seu” tempo, não no do Mestre.
Do prazer
Um Mestre recebe e dá prazer. SM é um exercício de prazer, e você o merece. Questione consigo mesmo se está tendo o prazer que buscava ao se lançar neste jogo, e exponha sempre seus sentimentos a quem te domina. Um Mestre que se recusa, ou não sabe gerar prazer não é um Mestre.
Da confiança
Um Mestre deve confiar em você tanto quanto você nele. Confiança é um ingrediente fundamental na prática SM, e esta é irmã da sinceridade. Jamais minta para seu Dominador. Seja sempre verdadeiro quando falar, agir ou sentir. Estas serão armas poderosas que seu Mestre terá para lhe dar prazer, e ao que tudo indica, telepatia ainda não é a forma mais eficiente de comunicação da atualidade. Seja sempre objetivo, e não tema em colocar os pontos mais delicados que possam surgir. Se ele for um verdadeiro Mestre saberá separar as críticas das atitudes desrespeitosas de sua parte, e ambos ganharão. Um verdadeiro Senhor não sente necessidade de ser temido. Seu Senhor tem todo o direito de lhe omitir informações que julgue desnecessárias, mas não aceite que minta. Converse a respeito se estiver em dúvida.
De tua mente e de tua dedicação,para que meu chicote seja meu verso e minhas cordas tua prisão.
De teu desejo e de tua intimidade, para que teu prazer seja meu prazer e minha dominação tua felicidade
Da compatibilidade
Existem tantas formas de se praticar SM quantos são as pessoas que o fazem, logo, pergunte, observe, questione. Veja se o método de dominação do Mestre se encaixa em suas expectativas. Não se entregue a uma modalidade SM que não lhe dê prazer apenas porque o Mestre assim o deseja. Lembre-se sempre que um verdadeiro Mestre adapta-se ao seu escravo, não o contrário.
Do comércio
SM é um exercício de sexualidade, de amor e de prazer. Não acredite em contratos de servidão que visem lucro ou comércio entre você e seu Dominador. Você pagará o prazer que receber com o prazer que proporcionará. Não admita ter que pagar ou receber por qualquer prática SM, salvo se for um profissional, é claro.
Das punições
Punições fazem parte do jogo SM, mas quando o Mestre é inexperiente ou despreparado, pode provocar danos psicológicos ao escravo, mesclando os castigos ministrados para o prazer, com as punições impostas por atos indevidos. É dever do seu Senhor puni-lo quando se portar mal, ou quando agir em desacordo com suas regras, mas você deverá ser sempre informado de como e porquê a punição estará acontecendo, e deve entendê-la como algo necessário. O Dominador que não sabe distinguir punições de castigos inerentes ao SM deve ser seriamente questionado, e quiçá informado a respeito. Não tenha medo de ensinar algo ao seu Mestre. Ele aprenderá com você tanto quanto você com ele.
Das experiências
É óbvio que se seu Mestre ainda não domina determinada técnica, você será a cobaia potencial para que ele a treine e aprenda, logo, questione antes o quanto ele está preparado para testá-la em você, e estabeleça com ele um safeword (ver informações a respeito) para que a brincadeira possa ser interrompida caso não ocorra como planejaram, ou para que não resulte num acidente. Exija segurança, você não é um brinquedo. Recuse-se a participar da experiência se o Mestre se negar a dar-lhe as explicações que merece. Pseudo-dominadores acreditam que podem fazer tudo o que vêm na net ou em publicações especializadas, sem antes se informar ou mesmo estudar a técnica. Mantenha-se distante de Dominadores que debocham do termo “estudar” quando se tratar de SM.
Dos sentimentos
Um verdadeiro Mestre se interessa por tudo o que provoca, por todas as sensações e sentimentos de seu escravo, particularmente depois de uma sessão. Seja sempre sincero, fale a verdade. Nunca minta apenas para agradar ao Mestre. Se um Mestre não se mostra interessado pelos seus sentimentos é porque não o está observando, e neste caso pode tratar-se de um pseudo-Mestre. Questione-o, se for o caso.
Dos abusos
Tanto a submissão, quanto a dominação são características eróticas. Você não tem que ser um submisso 24 horas por dia se não lhe dá prazer. Existem casos de pseudo-dominadores que abusam de seus escravos fora do contexto erótico. Se não faz parte da sua fantasia, não se preste a este papel. Um verdadeiro Mestre respeita e admira seu servo. Não é sua obrigação por exemplo, passar horas na fila do Banco do Brasil para pagar as contas dele somente porque você é seu escravo. Estabeleça os critérios de sua servidão.
Apontamento final
E finalmente, é bastante difícil distinguir um Mestre inexperiente de um mau Mestre, principalmente se você como submisso, também é um principiante. Estimule-o a se aprimorar. Se perceber que um Mestre reúne todas as características de um bom Dominador, além de ser ético e bem intencionado, aprenda junto com ele. Dialogue bastante, e iniciem-se mutuamente. Lembre-se que ninguém nasceu sabendo. (Texto de Ninna - Postado por Kayane no Facebook)
Visite também nossa página no Facebook:http://www.facebook.com/meusfetiches

17 comentários:

  1. Adorei....estou fascinada por esse mundo, e seu Blog e ótimo, Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola ,criança sinto o mesmo,mais não encontrei uma sub-escrava que realiza-se os meus apelos,podemos conversar...zap-37-988444045 moro em MG

      Excluir
    2. sou iniciante nessas artes ate então estou confusa não consigo mim encaixar num seguimento so, tenho tendência as duas partes ...domidora e submissa

      Excluir
  2. "Gostei de tudo o que aqui se expõe,o mais importante de tudo isto é não fugir da realidade,nas nossas Mãos Esta A Vida Da Submissa!
    O Verdadeiro Dom Nunca Nunca Deve Perder SAua Educação,Sua Postura,O dominador Deve Sempre Ser Um Sedutor,Que Psicológicamente Faça Sua Submissa Deseje com Toda Sua Alma Se Submeter Só Por Amor Ao Seu Dono"
    Bom Dia Para Todos!

    ResponderExcluir
  3. "Gostei de tudo o que aqui se expõe,o mais importante de tudo isto é não fugir da realidade,nas nossas Mãos Esta A Vida Da Submissa!
    O Verdadeiro Dom Nunca Nunca Deve Perder SAua Educação,Sua Postura,O dominador Deve Sempre Ser Um Sedutor,Que Psicológicamente Faça Sua Submissa Deseje com Toda Sua Alma Se Submeter Só Por Amor Ao Seu Dono"
    Bom Dia Para Todos!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom... Gostei muito, blog perfeito!

    ResponderExcluir
  5. Muito bom... Gostei muito, blog perfeito!

    ResponderExcluir
  6. Mundo marailhoso o de Submissa.Obrigado meu Senhor!

    ResponderExcluir
  7. Belo Senhor e Dom Lu, morador de Brasília, bem resolvido 44 anos branco em forma, busca escravas subs bem resolvidas para total servidão e humilhação do seu SENHOR E DONO. Acesse subs escrevas que realmente desejam servir e ser escravas de um verdadeiro Dom, Sou especializado BDSM com admiração em castigos corporais, Anal profundo e amarração. Encaminhe contato para email: luuciflex@yahoo.com.br ou acesse direto (61)99638-1012. Somente escravas subs de Brasília ou de outro estado que possam vir atê o seu Dono e Mestre

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de fazer uma pergunta, pq a maioria dos Dons e Domes tem dupla vida, tem uma relação BDSM e a baunilha e pq não ter os dois tipos de relação com uma só pessoa?
    Se o que procuram é a entrega absoluta.
    Faço essa pergunta pq eu não consigo me satisfazer com uma relação baunilha e não acho certo envolver uma terceira pessoa se me satisfaça com BDSM, eu vivo o BDSM como opção sexual.

    ResponderExcluir